14 de jul de 2009

As Jóias no Vestuário Renascentista Italiano

La Belle Nani, Veronese
Museu do Louvre



Durante o Renascimento ( séculos XV e XVI), que na Itália começou mais cedo em fins do século XIV, gemas como as pérolas e os diamantes eram muito apreciadas tanto na composição de jóias como para adorno de roupas, cabelos, chapéus e até mesmo, calçados.
Com a conquista das Américas foram descobertas novas jazidas de pérolas, principalmente na América Central, que passaram a abastecer a Europa, importadora até então das pérolas da Índia, Ceilão ( atual Sri-Lanka) e do Golfo Pérsico. As principais jazidas de diamantes ainda eram na Índia.
Acompanhante obrigatória das toilettes da nobreza e da alta burguesia, as pérolas eram tão abundantes na decoração de vestimentas suntuosas que na Europa inteira vários éditos, chamados éditos suntuários, tentaram normatizar- dentre outros aspectos abrangidos- sem sucesso, o uso demasiado das gemas no vestuário tanto feminino quanto masculino, assim como o luxo demasiado das cortes. Em várias ocasiões, a toilette de uma dama nobre ou da alta burguesia era composta por jóias usadas junto com vestidos luxuosamente decorados com pérolas, diamantes, rubis, esmeraldas, safiras e ouro, como podemos verificar no quadro de Paolo Caliari, dito Veronese (1528-88), intitulado “A Bela Nani” e pintado por volta de 1560.
No retrato da bela dama veneziana, seus cabelos estão entrelaçados com pérolas, colar de uma só volta também de pérolas sem nenhum detalhe de outra gema ou metal à mostra, três anéis (um deles, possívelmente, uma aliança) nos dedos de ambas as mãos e um bracelete em cada pulso, cujo design emoldura diamantes (o diamante era retratado à época na cor escura, já que a lapidação conhecida e utilizada para esta gema refletia muito pouco a luz) e rubis.
Já no vestido composto principalmente por tecidos como veludo, seda brocada e rendas, podemos notar luxuosos componentes decorativos representantes da arte da joalheria renascentista italiana: uma corrente de ouro dupla presa por broches em ouro com diamantes no corpete; dois grandes broches em ouro, pérolas e diamantes adornam os ombros e mantém preso o véu que compõe o traje; e uma grande máscara feminina de estilo greco-romano e com design característico do período ( encontrado também em outras jóias, assim como em elementos decorativos arquitetônicos e de mobiliário), decorada com diamantes e rubis e tendo como pendente uma grande pérola, arrematando um collier ceinture em ouro e diamantes.